O que é a Nicotina?

A nicotina é uma substância transparente, oleosa, relacionada com a cafeína e é um dos químicos mais viciantes do mundo.

Ai é que está! A substância viciante do tabaco é um alcalóide liquido chamado de nicotina. É também uma das substâncias mais tóxicas para o homem, mas nos cigarros a dose é tão pequena que tem os efeitos estimulantes.

A nicotina absorvida interfere com o funcionamento normal do cérebro – interfere com os neurónios – e gera um um sentimento de euforia e exitação. É também esta interferência que liberta endporfinas que dão aquele prazer e bem estar que faz as pessoas ficarem viciadas na nicotina. A nicotina também causa a libertação de adrenalina – a hormona utilizada no reflexo de “vida ou de morte” das pessoas. A nicotina tem cinco efeitos principais para o fumador:

  • Aumenta a pressão arterial
  • Aumenta o batimento cardíaco
  • Dá uma respiração mais rápida e menos profunda
  • Libertar glucose para a corrente sanguínea
  • Inibe a libertação de insulina

O vício manifesta-se pela vontade que as pessoas tem pela substância quando a sua concentração atinge um valor baixo na corrente sanguínea. Por isso os fumadores tem de manter uma certa quantidade de nicotina fumando ao longo do dia para substituir a nicotina metabolizada (a nicotina metabolizada é a que é queimada e utilizada pelo nosso organismo).

Um cigarro tem entre 10 e 20 miligramas de nicotina. Dessa quantidade 1 a 2 miligramas vão entrar na corrente sanguínea do fumador através dos pulmões, ou por via das membranas mucosas (pelas gengivas se for tabaco de mascar e pelo nariz se for tabaco para cheirar). O tempo que demora para a primeira “dose” de nicotina chegar ao cérebro depois da inalação é cerca de 10 segundos depois do primeiro bafo.

A nicotina chega mais rápido ao cérebro do que a heroina se fosse injetada diretamente na sua veia!

O corpo metaboliza a nicotina muito depressa. A nicotina de um cigarro é quase inexistente depois de 6 horas. O corpo “queima” a maior parte da nicotina no fígado, com alguma metabolizada nos pulmões e o resto é deitado fora através dos rins.

O vício da nicotina e o número de cigarro que o fumador consome, é dirigido pela necessidade de manter uma certa concentração de nicotina no sangue ao longo do dia. Isto explica porque a maioria dos fumadores tendem a fumar cerca de 20 cigarros por dia – para manter uma certa concentração de nicotina. Alguns fumadores preferem uma concentração mais alta e fumam ainda mais.

O problema é que cada vez que você acende e fuma um cigarro, você está a preparar-se para fumar o próximo, uma hora mais tarde. Depois de você acabar de fumar um cigarro, a concentração de nicotina no seu sangue vai começar a diminuir muito depressa, chegando a metade da concentração cerca de uma hora mais tarde. Isto inicia a sua vontade de fumar outro cigarro e acontece quase imediatamente depois de apagar o último cigarro.

Eventualmente o seu corpo vai exigir outro cigarro – para criar novamente uma concentração de nicotina satisfatória ao seu vício.

Fumar é como calçar sapatos apertados para depois ter o prazer de os descalçar. Antes de nós começar-mos a fumar não precisamos de cigarros para aproveitar a vida ou para lidar com o estresse. Mas quando fumamos aquele primeiro cigarro metemos nicotina no corpo. Quando apagamos o cigarro a nicotina começa a sair do organismo, o que cria um vazio, um sentimento de insegurança que só pode ser tratado fumando outro cigarro para ter mais nicotina.

E é aqui que está a armadilha. No minuto que você apaga um cigarro, você já se está a preparar para fumar o próximo. Ou pior ainda, o minuto que acende um cigarro, já está a preparar-se para fumar o próximo!

A pior coisa deste vício é que ele é tão suave, não existe dor associada à falta de nicotina. Ao contrário da heroína, que deixa os viciados com dores quando não tem a sua próxima dose, a necessidade da nicotina é quase inexistente. Aquela garganta seca, uma dor de cabeça leve, falta de conforto ou não conseguir dormir são associados ao vicio da nicotina – são um preço baixo a pagar para deixar este vicio, como vai perceber ao continuar a ler o livro.

O que torna tão difícil parar de fumar para é perceber o processo de deixar de fumar e ânsia que isso provoca. O desejo de voltar a fumar nas vezes que tentou parar de fumar é um resultado da sua dependência física ao tabaco – não é por causa da sua dependência física da nicotina. A dependência dos cigarros é um resultado da sua percepção dos cigarros criada pelos fabricantes de cigarros e pela sociedade como um todo.

Quando eu tentei deixar de fumar, utilizando o método da força de vontade de me privar de alguma coisa que eu desejava, eu nem notava os efeitos do vício da nicotina – eu estava tão preocupado com a minha necessidade mental dos cigarros que os efeitos físicos não existiam! Se quer saber como parar de fumar continue a ler o resto do site!

Um Comentário em “O que é a Nicotina?”

  1. Maria Celina says:

    Vou fazer uma cirurgia plastica no rosto (estética). Coloquei isso como objetivo para conseguir parar de fumar. Faço uso de Niquitim 14 mg e nas duas proximas semanas passo para a fase final 7mg. Fazendo uso de niquitim já posso fazer a cirurgia. Agradeço antecipadamente e aguardo esclarecimentos. Abraços.
    Maria Celina Gimenes

Deixar um Comentário